Diário de bordo da Curling Arena- "Rock in the House"!

Postado por Ana sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Primeiro de tudo, uma errata na tradução dos relatos no The Curling News precisa ser ajustada.
Na verdade, a pista não tem 69 metros e sim cerca de 69 pés, equivalentes a cerca de 20 m - o equivalente a menos da metade do padrão oficial (43 m). Então desculpem a falha técnica :( (medição correta obtida pela reportagem no Estado de São Paulo).

Este post tem o intuito de traduzir a parte IV do relato de Chad McMullan ao The Curling News e também reunir algumas reportagens já veiculadas na imprensa brasileira, então preparem-se =D (E nós fomos citados de novo! Aeeeee!) Bom, a comissão trabalhou exaustivamente até quarta-feira, segundo Chad, mas estavam muito felizes com o resultado. Apesar de Brian Chick ter sido o primeiro a testar a pista (e quase que o fotógrafo não pega! Hehehehe!), quem foi o primeiro de fato foi Mark Shurek (pois claro que o mestre do gelo precisa apreciar seu trabalho).

A rapidez de Brian Chick (confiram também o vídeo de takeout dele)

Linn Githmark chegou exausta de viagem na quarta-feira, mas esteve ali na quinta para o evento VIP. Ela deixou algumas palavras ao grupo de canadenses sobre a experiência no país:

“Quando recebi o convite para vir ao Brasil, meu primeiro pensamento foi, como serei capaz de obter tempo fora do trabalho (risos)? Eu realmente nunca fui a nenhum dos países sul-americanos antes, então eu estava realmente ansiosa para aterrissar no Brasil. É um bom começo para uma visita em um novo continente, e eu estou realmente feliz por estar aqui. Minha amiga se casou com seu namorado brasileiro no ano passado e viveu aqui durante um tempo, e ela fala muito bem do país e seu povo! Eu desejo deixar aos brasileiros a diversão que o curling pode trazer para a vida. É um grande esporte por todos os fatos, e você pode jogar durante a sua vida.”

Apesar de não conhecer anteriormente nenhum país sul-americano, Linn já morou dois anos na China e tem muitas histórias na bagagem (este e outros fatos da vida dela irei explicar no “Faces do Curling”).

Durante a quinta-feira, eles treinaram os novos instrutores, enquanto preparavam o local para o evento, além dos jornalistas entrevistarem Linn, deslizando, varrendo e sorrindo pela arena, para que a fotografassem.
Linn sendo entrevistada, acompanhada de sua tradutora, para o Band Sports, canal da tv por assinatura
Hollie e Brian nas pontas esquerda e direita da foto, junto com os instrutores (só sabemos o nome da mulher, Fernanda)

Em uma dessas reportagens, Linn, ao falar para o Estado de São Paulo, disse que o mais difícil para quem tenta é colocar a pedra na casa. Mas outras dificuldades foram relatadas como o equilíbrio e os tombos (isso a Astréa, a Jéssica e a Lilian vão documentar pra nós *intimando*). Apesar da falta de prática dos brasileiros, a modalidade tem expectativa de ganhar espaço por aqui. "Curling é um esporte em que você faz amigos. Aqui, as pessoas são amáveis e, por isso, tem tudo para dar certo", afirmou a atleta norueguesa.

No coquetel VIP, cerca de 100 pessoas participaram e houve uma partida inaugural entre Chad, Mark e Brian contra Linn, Hollie Nicol e Fernanda, uma das instrutoras brasileiras. Os rapazes venceram por 2 a 0, sendo que a última pedra do segundo e último end foi obtida de forma difícil (isso que Linn estava cansada e Fernanda foi treinada horas antes, uia!). O evento VIP terminou às 23h 30, porque o povo não queria deixar a arena (ê povo brasileiro hahahaha), e teve início às 19h.

Aqui, o Chad mostra como ficou tudo (em inglês)



Pra quem quer saber como a empresa adquiriu tudo, em entrevista ao Estado de São Paulo, Guilherme Promberg, da empresa Ginga Brasilis, contou que levou 3 meses para conseguir o material, todo importado, e aprender como preparar a estrutura.

O principal problema da pista é o calor, que causa variações de altura no solo. "Por isso, teremos de fazer manutenção três vezes por dia", relata Guilherme.

A primeira reportagem sobre brasileiros que já testaram o jogo na pista envolve os jogadores profissionais de bocha, feita pela Folha de São Paulo. Tiago Cogo da Silva, gaúcho de 26 anos, vive do esporte e adorou a experiência, querendo até trocar de esporte (eita! ) e jogar mais vezes, sendo que ele perdeu no jogo contra o veterano José Roberto Parolli, de 60 anos. O vídeo está abaixo pra conferir.



(é, faltou o bastão especial pro vovô... se você não entendeu do que falei, confere o vídeo abaixo feito com o Oscar Schmidt e Mylena Ciribelli que mostra como eles jogaram, no portal R7).


Mas nem tudo é festa pra nós (se é que “foram flores” alguma vez). Segundo reportagem da Folha de São Paulo, a pista de curling criou um conflito de interesses entre a empresa e a Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG). A entidade responsável pelos esportes de inverno, incluso o curling, desejava usar o evento para selecionar atletas para uma peneira, a fim de selecionar atletas para as Olimpíadas de inverno da juventude, em 2012, na Aústria.

"A CBDG tem como parte de sua filosofia participar somente de eventos e ações que tenham um comprometimento real no desenvolvimento da modalidade no Brasil. Não basta termos apenas a promessa de uma excelente exposição na mídia", justificou o presidente da entidade, Eric Maleson. Um desses impasses era o tamanho da pista, dito anteriormente.

Por conta do fato, a CBDG quer montar uma pista oficial em Gramado (RS), entre o fim deste ano e o começo do próximo, e trazer a seleção principal, baseada no Canadá, para uma apresentação.

(Opinião desta que vos escreve: De onde que a CBDG vai querer achar um atleta profissional num evento que tem como objetivo apenas conhecer de perto o esporte? Mas acho que a ação é válida e devia ser apoiada pelo órgão, pelo simples fato de que são os adultos que se interessaram na maioria. Num segundo momento, creio que com um incentivo maior se pense em fazer uma equipe juvenil ou adulta mesmo, porque não? Mas claro que essa notícia me deixou muito feliz, pois o curling vem ao meu estado e eu vou de certeza! Eba! Mas claro, você pode deixar seu comentário sobre o assunto).

Abaixo, algumas reportagens pra você durante estes dias, sobre a veiculação do evento na imprensa brasuca:

Revista Época, Clube de Criação de São Paulo, Revista Making Of, O Estado de São Paulo, Revista V (Volkswagen), VoxNews, Propaganda e Marketing, BOL, Folha de São Paulo, PromoBlog, e vários blogs sobre esporte.

O Esporte Fantástico da Rede Record irá falar mais sobre o Curling sábado, 13h no horário de Brasília.

Já já tem mais!

1 Responses to Diário de bordo da Curling Arena- "Rock in the House"!

  1. Lilian Says:
  2. Evento maravilhoso pra conhecer o esporte!! Caí, ri e levantei! Parece que é fácil jogar curling, pra quem assiste, mas o peso da pedra, o gelo, as vassourinhas, tudo isso junto, mais o equilíbrio pra tentar se manter em pé, faz desse esporte uma das coisas mais divertidas q já fiz. Quem tiver a oportunidade, não pode perder esse evento de jeito nenhum. RECOMENDO! =)

     

Postar um comentário